Viagens

Hallstatt

24 de novembro de 2015
Hall24

Sabe quando você chega em um lugar e se pergunta se está em um filme, se aquilo é tudo real mesmo? Foi assim que me senti ao chegar em Hallstatt.

Depois de Cesky Krumlov, passamos por Viena (imponente e grandiosa), Salzburgo (surpreendente) e Bratislava (adorável), e boa blogueira que sou, acabei não tirando fotos suficientes para um post nesses lugares. Porém, esta última parada, não pude deixar de comentar por aqui.

Hallstatt, na Austria, é considerado um dos mais belos vilarejos do mundo. E observando as fotos a seguir, dá para negar?

Chegar lá é uma mini-aventura que confesso que parece mais trabalhosa do que realmente é. Saindo de Salzburgo, pegamos um ônibus, um trem e um barco (para mais detalhes e informações, este post é ótimo). Outra opção é ir de carro alugado, porém a paisagem e o caminho para chegar lá da primeira maneira é tão lindo, que faria tudo de novo.

Listada como patrimônio da humanidade pela Unesco, a cidade é cheia de importância histórica pois além de ser habitada desde a Era do Ferro, abriga a mina de sal mais antiga do mundo. Aliás, este é o principal passeio turístico da região – e claro! Eu fui até lá.

Já vou avisando que se você tem algum tipo de claustrofobia ou não gosta de lugares muito fechados, talvez não seja uma boa ideia a visita. Mas caso você não tenha problemas com isso, eu super recomendo o interessante passeio até a Salz Welten. Ele é muito bem produzido, cheio de apresentações multimídia, jogos de luzes e até alguns bonecos estilo Disney. E não tenha medo dos escorregadores de madeira utilizados para ir de um ponto a outro de maneira mais rápida, ou do trem na hora da saída, é super tranquilo e divertido. E a guia conta a história do lugar em alemão e inglês, ok?

Não gostou da ideia de ficar a metros da superfície, sem poder ver a luz do sol? Ainda assim aconselho pegar o funicular até o topo da montanha para ter uma das vistas mais bonitas da cidade, é de tirar o fôlego.

Depois desse passeio, ficamos andando sem rumo pelo centro da cidade, somente observando a paisagem e a arquitetura das casas; que parecem de boneca, de tão bem feitinhas. E quando vimos, já era hora de voltar!

Quem resolveu somente passar o dia no vilarejo, como nós, deve começar o processo de volta até o final da tarde, quando sai o último barco. Dito isso, ainda tenho muita vontade de voltar para lá e passar a noite, deve ser mágico!

Por último, não se esqueça de trazer como lembrança os mais variados produtos com sal – desde os básicos para uso gastronômico (Poxa, que novidade!) até cosméticos. Ainda, como falei, esta região da Europa não é minha favorita no quesito “comida”, mas vale dizer que parei para almoçar no restaurante Cafe Derbl, e experimentei uma pizza deliciosa. Ele fica bem na praça principal, fácil de encontrar.

Cercada pelos alpes e de uma natureza deslumbrante, Hallstatt é provavelmente um dos lugares mais absurdos que tive a sorte de conhecer – confesso que as fotos não fazem justiça. E caso você tenha a oportunidade, não deixe de fazer o mesmo! Enquanto isso, venha conferir a sorte que demos com um dia lindo e cheio de sol. ;)

Hall12 Hall17 Hall16 Hall15 Hall14 Hall13 Hall23 Hall22 Hall21 Hall20 Hall19 Hall18

Hall1 Hall11 Hall10 Hall9 hall8 Hall7 Hall6 Hall5  Hall3 Hall2

Hall4

Hall24

Talvez você também goste

4 Comentários

  • Responda Grazy Bernardino 24 de novembro de 2015 at 19:05

    Lindo demais!!! Parece mesmo cenário de filme ♥

    • Responda Natália B. 20 de janeiro de 2016 at 15:07

      Hallstatt é de outro mundo mesmo! :)
      Este mundo tem cada lugar que nem imaginamos, né?
      Obrigada pela visita Grazy!

  • Responda Bia Aguiar 8 de dezembro de 2015 at 13:08

    Ca-ra-cas. Que lugar lindo! Bah, somos um grão de areia no meio do nada mesmo. Tanto por conhecer! A terra do Schwarzenegger é bonita de doer. Linda postagem!

    Um beijo, Ná sumida!

    • Responda Natália B. 20 de janeiro de 2016 at 15:01

      Bia!!! Voltei com tudo agora. rsrsrsrs! :)
      Me surpreendi com a Austria, é linda demais e vale muito a visita.

    Deixe uma resposta para Grazy Bernardino Cancelar resposta