Viagens

Praga

29 de outubro de 2015
praga8

Eu vou ser sincera em dizer que não sabia muito o que esperar ao aterrizar em Praga. Decidimos este roteiro meio que de última hora, e o que eu mais tinha ouvido sobre a cidade, é que ela seria uma das mais bonitas da Europa. E preciso dizer que quem me disse isso, tinha razão!

Com carinha de conta de fadas e terra natal do escritor Franz Kafka, Praga é uma cidade muita rica em cultura e história. Dá para perder a noção do tempo andando por suas ruazinhas estreitas no centro histórico e se surpreender ao dar de cara com qualquer uma de suas lindas praças. Dá vontade de passar o tempo inteiro olhando para cima, pois a arquitetura é de cair o queixo!

E por favor, não fique somente na parte histórica – a cidade tem muito mais a oferecer. Além de todas as atrações bem conhecidas como castelos, igrejas e sinagogas; não deixe de conhecer a torre de televisão Žižkov (Quase dormi no balancinho que tem no topo!) e a torre panorâmica da Colina de Petrin (conhecida como a Torre Eiffel de Praga). Também encorajo – e muito! – a conhecer o paredão do John Lennon e a procurar as esculturas bizarras de David Černý (eu só consegui encontrar algumas. :/).

Agora uma das partes da viagem que estava mais preocupada; confesso que a comida tcheca não é minha favorita! Não sou muito chegada a carne vermelha ou a pratos mais pesados, mas deu para me virar super bem. Aparentemente eles são super fãs de comida italiana, e você consegue encontrar inúmeras opções muito boas. Mas você não pode, em hipótese alguma, deixar de experimentar o Trdelník, um tipo de pão doce típíco tcheco. Tem em toda esquina, e pode ser feito tanto na lenha quanto no fogo (e gosto mais da segunda opção); e tente encontrar o com recheio de coco, você não vai se arrepender. E é claro, mesmo que você tente escapar, a linda da cerveja vai estar sempre presente – sabia que a Budweiser original é de lá?

Por último, a chance de alguém ir para lá já falando o Tcheco é bem difícil. Até aprendi algumas palavras básicas, mas dá para se virar muitíssimo bem com o inglês – já com o português ou espanhol, preciso dizer que não vai ser tão fácil. E para quem interessar, fui em setembro, e o tempo estava bem ameno – tinha dias de frio mais pesado, e outros dava para ficar tranquilão de camiseta.

E depois de dizer tudo isso, voltei apaixonada pela cidade – revendo as fotos para escrever este post me fez morrer de saudades! E ainda tem mais post da República Tcheca, logo logo. :)

Ahoj!

praga33 praga32 praga31 praga30 praga29 praga28 praga27 praga26 praga24 praga22 praga20 praga19 praga18 praga17 praga16 praga15 praga14 praga12 praga11 praga10 praga9 praga7 praga6 praga59 praga58 praga57 praga56 praga55 praga54 praga53 praga52 praga51 praga50 praga49 praga48 praga47 praga46 praga45 praga43 praga42 praga41 praga40 praga39 praga38 praga37 praga36 praga35 praga34praga60

Talvez você também goste

6 Comentários

  • Responda Bianca Carvalho 4 de novembro de 2015 at 17:01

    Meu Deus, que lugar sensacional! <3

    • Responda Natália B. 11 de novembro de 2015 at 20:24

      Ai, é mesmo Bianca! Revendo as fotos para fazer o post já me deu muitas saudades de lá.
      Espero que você também conheça em um futuro próximo!!! :)

  • Responda Paloma 5 de novembro de 2015 at 23:22

    Oii! Menina, que lugar lindo! E essas esculturas?? Eu me amarro em viagens exatamente por isso, tanta coisa nova e diferente pra ver… Adorei!

    • Responda Natália B. 11 de novembro de 2015 at 20:29

      Paloma!
      Realmente é uma cidade encantadora, muito cheia de arte e cultura. E olha que nem encontrei todas as esculturas “escondidas”. Poxa, vou ter que voltar outra vez então. rsrsrs!
      Eu também amo viajar, acho o dinheiro mais bem gasto do mundo. :)

  • Responda Lari Reis 6 de novembro de 2015 at 12:10

    Adorei o post, AMEI as fotos!
    Nossa, que maravilhoso!!! <3
    Que vontade de fazer as malas!!

    E te dizer que eu também sempre me preocupo com o tipo de alimentação, mas, até hoje, tive surpresas agradáveis.
    Tirando a pior pizza que já comi, em Roma e uma comida muito estranha em Leuven (Bélgica).

    • Responda Natália B. 11 de novembro de 2015 at 20:39

      Eu também já estou com vontade de voltar para lá – na verdade, já ficaria com as malas prontas para qualquer destino. rrs!
      Até que não sou super chata para comer, e em cidades grandes sempre tem uma macarrãozinho. Mas desta vez, até por causa do idioma, tive que ficar beeem de olho. rsrs!
      Pizza ruim em Roma é dose, né? rs! E imagino que na Bélgica também deve ter bastante pratos típicos que fogem do nosso paladar, não?

    Deixe seu comentário