Browsing Category

Receitas

Receitas

Super Frango Gratinado

4 de novembro de 2015
Gatin

*Os nomes das minhas receitas são realmente especiais, não? rs!

A sugestão de hoje é um prato bem fácil de fazer, além de ser bem completinho (e bonito! Qualquer coisa gratinada tem cara boa). Você só precisa de um arroz para acompanhar, e pronto!

Para variar, eu sempre esqueço de medir quantidades. O problema é que eu me sinto em um laboratório de experiências na cozinha, e vou fazendo as coisas meio que de olho – muitas vezes dão errado, mas outras tantas dão certo; como hoje! Portanto, as medidas são aproximadas, ok? Confie nos seus instintos! rsrs!

Continue lendo

Receitas

Super Limonada

24 de setembro de 2015
Limonadaa

Tá calor, o tempo tá seco e eu passo o tempo todo bebendo água. Mas às vezes dá vontade de dar uma variada, e eu não curto muito suco de caixinha e estou evitando refrigerantes.

Por isso, hoje apresento uma receita bem fácil e bem refrescante; e que ainda impressiona a galeeera naquele encontro bacana de amigos. Vamos lá?

Continue lendo

Receitas

Arroz Oriental Especial

11 de junho de 2015
Arroz Especial

Opa! Finalmente apareço por aqui. E é com coisa boa; receita super gostosa e fácil de fazer.

Esta é a minha versão do Arroz Shop Suey. Não é mega rápido de ser feito, mas prometo que o processo é bem simples de seguir. Além disso, por ser um prato único, é ótimo para quando você irá receber pessoas em casa.

Hey Ho, Let’s go?

Continue lendo

Receitas

Couscous Especial

31 de março de 2015
Cuzcuz_destaque

Como já falei em post anterior, estou sempre em busca de receitas práticas para os dias de semana, pois não tenho muitooo tempo para preparações.

Acabo sempre fazendo uma proteína e um acompanhamento, que 60% do tempo acaba sendo algum tipo de arroz (eu amooo arroz, e falarei sobre isso em breve!). Por este motivo, tenho procurado outras opções.

Minha mãe faz com frequência Couscous Marroquino, e resolvi usar esta ideia, com um toque a mais.

O Couscous (Ou Cuscuz?) nada mais é do que sêmola de trigo (como se eu soubesse o que é sêmola. rs!), e é um grãozinho amarelo, comprado em caixinha nos supermercados. É razoavelmente fácil de encontrar e não custa caro.

Para preparar, sigo a receita da caixinha:

  • Para cada 1 volume de couscous, você coloca 1.2 volumes de água quente. E leve em consideração que ele rende bastante!

  • Cozinhe por 5 minutos, até os grãos dilatarem.

  • Desligue o fogão, e deixe descansando por mais 5 minutos.

Se você quiser, pode somente acrescentar uma quantidade generosa de azeite e comer assim mesmo, pois já fica bem gostoso, caso queira algumas dicas, deixe o azeite para o final.

Porém, para incrementar, eu cozinhei duas cenouras (para 1 xícara de couscous), passei elas de leve no processador, quase virando uma pasta e acrescentei ao couscous. Além disso, coloquei 200g de milho (optei pelo congelado, pois não tem tanto conservantes quanto o enlatado, e é um pouco mais doce) para dar um pouco de textura para o prato. Enquanto voltei a cozinhar em fogo baixo, temperei com sal, pimenta moída e molho de pimenta – como todos os ingredientes são levemente adocicados, o contraponto com a pimenta mais fortinha é bem interessante.

Desligue o fogo, e acrescente uma quantidade generosa de azeite. E pronto! Uma ótimo acompanhamento, principalmente com carne vermelha.

Receita confusa, porém fácil e gostosa; é comigo mesmo! ;)

E não se esqueça que o couscous pode ser usado como base para várias outras receitas – por exemplo, a tradicional marroquina, leva frutos secos e é uma delícia!

Porém não me venha com Cuscuz Paulista, que eu odeioooo! rs!

Receitas

Receita – Molho Vermelho Especial

9 de março de 2015
Post_Molho2

Com este ano maluco que estou passando, resolvi que deveria melhorar outro ponto da minha vida – a alimentação. Não que eu comesse muito mal, mas achei que estava precisando colocar mais frutas e verduras no meu dia-a-dia. Juntando isso com o fato de que agora cozinho todos os dias (eu estava bem mal-acostumada, confesso!), e chego tarde em casa; tenho adaptado algumas receitas para minha rotina.

Por exemplo: molho de tomate! Sei que aquele prontinho até pode ser gostoso, mas tem sódio e conservantes demais. Por isso, cheguei em um meio termo. Ainda não tenho tempo de fazer do zero, com o tomate fresco, porém uso o tomate puro, já sem pele, de latinha – não é o ideal, mas eu consigo controlar a quantidade de sal e gordura do molho. Bom, estou falando demais e está ficando confuso…vamos a receita! ;)

Post_Molho1

Ingredientes (rende aproximadamente 4 porções):

  • 2 latinhas de tomate sem pele (Já comprei de algumas marcas, mas costumo utilizar a da Casino, por ser mais fácil de encontrar)

  • 2 cenouras cozidas

  • 1 beterraba cozida

  • 1 xícara de água do cozimento dos legumes

  • 1/2 dente de Alho e 1/2 Cebola

  • Sal

  • Menjericão Fresco

  • Tomilho Fresco

  • Pimenta moída na hora (pode ser a de sua preferência – eu utilizo aqueles mix prontos)

  • Azeite de Oliva

Vamos lá!

Primeiro, refogo o alho e a cebola, costumo colocar pouco pois não gosto do sabor forte do alho. Depois acrescento os tomates – existe a versão com o tomate inteiro e outra em pedaços – caso eu compre a primeira opção, bato de leve no liquidificador para deixar em pedaços, já na segunda opção, uso direto da latinha mesmo. Além disso, também coloco +/- 1 xícara da água em que os legumes cozinharam. Deixo cozinhar uns 10 minutos, e acrescento as cenouras e beterrabas cozidas e amassadas (gosto de deixar em pedaços pois fica um molho bem rico). Escolhi colocar cenouras pois ela quebra um pouco a acidez do tomate, e as beterrabas deixam o molho com uma cor bem mais bonita; além dos dois trazerem mais nutrientes para a receita. Menina esperta, não? rs! E prometo que nenhum dos dois deixam um sabor muito marcante, o tomate ainda é o ingrediente principal.
Aí…tempero com sal, manjericão, tomilho e pimenta a gosto e deixo cozinhar em fogo médio mais uns 15 minutos . De tempinho em tempinho, vou mexendo um pouco para quebrar um pouco os pedaços dos vegetais, mas o resultado final é um molho mais grosso mesmo. E pronto! Só finalizo com um fio de azeite.

No dia em que tirei as fotos, o molho foi servido com macarrão estilo penne integral e queijo parmesão (do bom! Como diria minha avó…rs!) e como sobrou um pouco no dia seguinte, e ao invés de congelar (e você pode!) usei como base para uma bruschetta que ficou bem da boa – desculpe a modéstia. ;)


E é  este tipo de receita que quero mostrar por aqui – fáceis, rápidas e mais saudáveis (digo mais, pois confesso que tento achar um meio termo entre estes pontos – e não pode deixar de ser gostoso!). E quero deixar claro que não sou nenhuma especialista; se houver algum chef ou cozinheiro de mão cheia por aí, pode me dar bronca ou dicas, viu? Vou adorar!

Post_Molho3